sexta-feira, abril 09, 2021

IA do Google escreve nova música dos Nirvana

A Inteligência Artificial (IA) dos nossos dias há muito que ultrapassou a ficção do filme com o mesmo nome (A.I. no inglês). Soubemos agora, que os motores de IA do Google conseguiram criar uma nova música associada aos Nirvana - Drowned in the Sun - , banda mítica dos anos 90. Ou mais correctamente, uma música criada com base numa rede neural treinada na discografia dos Nirvana. A canção foi escrita como parte de um álbum chamado Lost Tapes of the 27 Club, um projeto realizado por uma organização sediada em Toronto chamada Over the Bridge com foco na saúde mental na indústria musical.

 

A rede neural encontrou padrões nesses diferentes componentes e controlou-os suficientemente para que, ao receber algumas notas para começar, pudesse usar esses mesmos padrões para prever o que viria a seguir; neste caso, acordes e melodias que parecem ter sido escritos por Kurt Cobain! Na verdade, foram dois motores de IA que compuseram a canção (como tantas vezes acontece na vida real). Uma IA escreveu a música, mas uma rede neural diferente escreveu as letras (usando essencialmente o mesmo processo da primeira), isto tudo com a estreita colaboração de técnicos e engenheiros... humanos.

terça-feira, março 30, 2021

As novas embalagens da TREK





Mais do que nunca, as pessoas estão mais sensibilizadas para as questões ambientais. Parece-me, com toda a certeza que a geração de miúdos que está a crescer não vai permitir tantos ataques à Natureza e vai decidir o seu consumo e percurso de vida por via de organizações e produtos mais sustentáveis. Contudo, a indústria vai fazendo o seu caminho, lentamente. Umas porque acreditam vivamente que isso é o futuro, que estão verdadeiramente a dar um forte contributo para que tenhamos um planeta mais limpo, mais ecológico, mais sustentável, outras porque parece bem ou porque terão um forte retorno financeiro junto dos seus consumidores. 

A Trek, assim como muitas marcas de bicicletas e até a WorldTour (com a questão das zonas verdes para os ciclistas atirarem os bidons e embalagens fora), têm vindo ano após ano, a aplicar  mais políticas sustentáveis. Até porque, muitas destas marcas vendem sobretudo para a categoria BTT que rola nos montes, serras, caminhos, enfim offroad. E portanto têm muito interesse que continue a existir espaços verdes onde os praticantes possam fazer rolar as suas bicicletas. 

Então a Trek, publicou alguns meses atrás uma noticia, que parece coisa pouco, mas que acaba por reduzir 22 toneladas de material não reciclável por ano nas suas embalagens. Isto será uma gota de água no oceano, mas certamente outras marcas farão o mesmo em brave (ou já o estão a fazer) e já serão duas ou três gotas de água. Fiquei bastante interessado e contente por a Trek ter explicado este facto aos seus fãs.


quinta-feira, março 25, 2021

Como poupar água

Recentemente comemorou-se o dia internacional da água - 22 de Março. Houve imensas iniciativas, em Portugal e lá fora. 



A partir de uma publicação da famosa plataforma de imobiliário Imovirtual fica aqui um resumo das dicas para poupar água:

1. Faça máquinas de lavar com carga completa

O consumo das máquinas de lavar a roupa e louça já é elevado por si só. Por isso, na hora de colocar tudo para lavar é importante aproveitar a carga máxima da máquina. Além disso, se optar por escolher máquinas de categoria mais económica e colocá-las a funcionar na altura do dia mais barata, irá estará a garantir uma poupança muito maior.

2. Reaproveite a água do banho

Para onde vai aquela água que precede o duche quente e apetecível? Pode guarda-la num recipiente próprio e utiliza-la para regar plantas, encher baldes para limpeza ou mesmo para encher o depósito de água do seu carro.

3. Concerte as fugas de água

Uma torneira sempre a pingar pode dispender 30 litros diariamente. Por isso, esteja atento às fugas de água para evitar consumos desnecessários.

4. Prefira o duche a banhos de imersão

Sabia que um banho de imersão equivale a um consumo entre três a quatro vezes superior ao de um duche? Contas feitas, um duche ajuda a gastar menos 75% de água e inclusivamente se conseguir reduzir o seu tempo para menos de dois minutos que o habitual, irá poupar cerca de 40 litros de água.

5. Feche as torneiras quando não as está a usar

Quando enche um lavatório de água ou fecha as torneiras para lavar os dentes, fazer a barba ou tirar a maquilhagem está a poupar cerca de 10 a 30 litros de água. O mesmo se aplica ao ato de lavar as mãos: feche a torneira quando estiver a ensaboá-las para poupar.

6. Cuidado com o autoclismo

Uma descarga de autoclismo gasta em média 10 a 15 litros de água. Mas há formas para controlar o consumo, como a mais tradicional, uma garrafa de água cheia dentro do autoclismo ou a instalação de um botão de controlo.

7. Instale redutores de fluxo

Existem várias opções de redutores de fluxo, como as torneiras eletrónicas ou com sensores. Mas a alternativa mais conveniente será certamente, os redutores de caudal, que tal como o próprio nome indica, diminuem o caudal da água em 50%.


quarta-feira, março 24, 2021

Future.me



Deram-me a conhecer recentemente o projecto FutureMe. Uma ideia interessante que nos "leva para o futuro".

Muito resumidamente, podemos escrever uma carta, criar objectivos, idealizar conjunturas, adivinhar acontecimentos e escreve-los numa caixa. Indicar uma data em que esse texto será enviado e um endereço de email (preferencialmente o seu porque lhe pede um código de activação que "cai" na sua inbox). Na minha opinião, quanto mais longínqua for a data de entrega mais estimulante se torna. Por outro lado, cria mais expectativa. Mas será muito engraçado ler daqui a um, dois ou três anos o que escrevemos hoje, seja lá o que for, um pensamento avulso, uma ideia vincada, uma carta de amor (<3) e lê-la no futuro. Aí, vamos ficar intrigados, desiludidos, entusiasmados, felizes com o que escrevemos então. Vale a pena tentar. Nem que seja um pensamento rotineiro.

sexta-feira, março 19, 2021

Assinatura Digital | Um futuro + Sustentável



O Programa Erasmus+ está cada vez mais "potente", mais activo, mais interessante e mais integrante na sociedade. Prova disso é a recente campanha Assinatura Digital | Um futuro + Sustentável, que vai no caminho do no caminho do “Green Erasmus”.


Promover a mudança comportamental e apoiar a educação para a construção de uma economia sustentável é um dos grandes objetivos da União Europeia para os próximos anos.

A Estratégia Anual de Crescimento Sustentável 2020, a integração dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e o Acordo Verde Europeu, são as bases da agenda económica para a EU, focada em alcançar a sustentabilidade competitiva das economias dos estados membro, por meio de transformações verdes e digitais.

O programa Erasmus+ (2021-2027) não sendo indiferente a esta estratégia e considerando a sua forte relação com a Educação, Formação, Juventude e Desporto, que garantem a centralidade do seu papel na consciencialização dos seus públicos e na concretização de projetos de mudança ambientalmente sustentáveis. adotou como uma das suas prioridades horizontais as relacionadas com os objetivos ambientais e climáticos.

Neste contexto, as Agências Nacionais assumem um papel fundamental promovendo alterações de procedimentos e ações de sensibilização que permitam tornar o programa cada vez mais sustentável no caminho do “Green Erasmus”.

Na prossecução daqueles objetivos e como contribuição determinante para o “Green Erasmus”, a Agência Nacional Erasmus+ Educação e Formação, já no início do novo programa 2021|2027, irá promover ações de sensibilização e adotar algumas medidas concretas, no sentido de contribuir para a redução da dependência do papel.

Assim, todos os documentos a assinar entre a Agência Nacional e os Beneficiários, a partir da Call de 2021, deverão ser assinados digitalmente, devendo essa assinatura conter os atributos profissionais, empresariais ou públicos, conforme o caso, nos termos da Portaria n.º 73/2018, de 12 de março. 

Com pequenos passos se fazem grandes alterações e a adoção desta medida, para além do seu contributo ambiental, confere também uma maior celeridade aos processos, simplificação da assinatura, maior comodidade e segurança acrescida.

segunda-feira, fevereiro 22, 2021

Séries na TV e Streaming

Nesta altura do segundo confinamento, à semelhança do primeiro, o visionamento de canais streaming, como Netflix ou HBO (talvez os mais populares em Portugal) e nestes, as séries, atingem os píncaros. Basta procurar pela #seriesnetflix no Twitter e vamos encontrar centenas de tweets diariamente sobre o que os utilizadores viram, a perguntarem o que devem ver, listas das melhores, etc. Deste modo, apesar de não fazer listas há muito tempo e de estas se tornarem cada vez mais complicadas de fazer pela quantidade de informação que consumimos e pela voracidade com que queremos passar à próxima, deixo aqui um resumo do que tenho visto em 2021, sem crítica, apenas com uma classificação (0-10) e o canal transmissor.


Safe - 7/10 - Netflix

White Lines - 7/10 - Netflix

Traitors - 6/10 - Netflix

Heróis Invisíveis - 8/10 - RTP Play

Valhalla Murders - 7/10 - Netflix

Messiah - 8/10 - Netflix

Away - 5/10 - Netflix

Bad Banks - 7/10 - RTP2

Seven Seconds - 8/10 - Netflix

Equinox - 5/10 - Netflix

Filthy Rich - 8/10 - Netflix

De Dag - 9/10 - RTP2

  

segunda-feira, fevereiro 01, 2021

União Europeia obrigará fabricantes a seguir exemplo da Apple, Xiaomi e Samsung

 


A União Europeia pode vir a obrigar todas as fabricantes de smartphones e dispositivos móveis a seguir os exemplos da Apple, Xiaomi e Samsung. O regulador europeu estará a estudar uma possível exclusão dos carregadores em todos os novos smartphones.

Os esforços da União vêm no seguimento da tentativa de implementar na Europa uma única conexão, ou porta, para carregadores universais. A iniciativa é já antiga, datando de 2009 e de certo modo bem sucedida ao existirem agora dois padrões dominantes, a conexão USB do Tipo C - popular na esfera Android, e Lightning - sinónimo de dispositivos iOS como o iPhone.

A BQ foi a primeira fabricante a tomar esta decisão, citando desde logo as preocupações ambientais. Mais recentemente, em 2020, a Apple cristalizou esta medida ao remover o carregador - adaptador de parede USB - com a geração de smartphones iPhone 12.

Desde então seguiu-se a Xiaomi em dezembro, e agora a Samsung em janeiro. As três maiores fabricantes mundiais de dispositivos móveis, fundamentando-se em razões ecológicas, removeram estes acessórios, até então incluídos nas caixas de smartphones.

Paralelamente, tanto a Apple como a Xiaomi e Samsung apontaram que os consumidores já teriam, muito provavelmente, uma mão-cheia de carregadores em casa. Assim, seria um desperdício de recursos continuar a incluir este componente na caixa do produto.